Notícias

Segurança do paciente: missão e compromisso assumidos pelo Hospital Militar de Área de Porto Alegre

COVID EB 20200923 NOT03 F01Porto Alegre (RS) - No Brasil, existe o Programa Nacional de Segurança do Paciente (PNSP), criado pelo Ministério da Saúde para melhorar o cuidado com pacientes e profissionais nas instituições de saúde do Brasil. O tema é de grande importância aqui e em todo o mundo. Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS), em 2019, definiu a data 17 de setembro como o Dia Mundial de Segurança do Paciente.

O grande desafio de todos (gestores, profissionais de saúde, pacientes, familiares, cuidadores) é lutar pela segurança do paciente. O trabalho realizado no Hospital Militar de Área de Porto Alegre é guiado pelas Metas Internacionais de Segurança do Paciente.

Ações realizadas para a segurança do paciente:

- Organização de um Núcleo de Segurança do Paciente (NSP), formado por uma equipe multiprofissional.

- Cada meta possui um time de profissionais responsável pelo seu planejamento e ações.

- Mensalmente, os eventos adversos são avaliados, cuidadosamente, por meio de metodologia de Diagrama de Ishikawa, ferramenta de análise altamente difundida entre as maiores instituições de saúde que investem em Segurança do Paciente.

O que o HMAPA está fazendo na prática:

- No mês de setembro, o Coordenador da Farmácia Central, 1º Tenente Victor; a enfermeira da CCIH, 2º Tenente Rodrigues; a farmacêutica clínica, 2º Tenente Velasquez ;e a farmacêutica, 1º Tenente Daiane Bridi (todos membros do NSP) iniciaram um diagnóstico focal e ações de segurança voltadas para medicamentos de alta vigilância.

- A iniciativa tem por objetivo identificar de forma diferenciada os medicamentos de alta vigilância em todas as unidades assistenciais antes da dispensação, evitando erros de administração de medicamentos.

Outra ação importante realizada periodicamente é a observação de oportunidades de higiene de mãos voltada para áreas de CTI, preconizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Durante alguns dias aleatórios, a equipe do CCIH faz observações de oportunidade de higiene de mãos, com intuito de verificar a adesão dos profissionais a essa prática. A meta do Ministério da Saúde é de 70% de adesão de higiene de mãos. No mês de agosto, o HMAPA teve um resultado excelente, atingindo 81% de adesão.

Fonte: HMAPA
Crédito: 3º Sgt Giambastiani