Notícias

Militares viabilizam a chegada de equipes de saúde e vacinas a comunidades indígenas do Norte

A Operação Covid-19 permanece no compromisso de salvar vidas da população brasileira. Nesta quinta-feira (04), em apoio ao Ministério da Saúde, aeronaves da Força Aérea e do Exército levaram vacinas e equipes de saúde da Pasta para comunidades indígenas. Os militares transportaram, ainda, medicamentos para o estado do Amazonas.

Aldeias das regiões amazônicas do Médio Purus, Alto Solimões, Médio Solimões e Afluentes e Yanomami, em Roraima, receberam o imunizante e os profissionais de saúde. Equipe do 7º Esquadrão do 8º Grupo de Aviação, sediado em Manaus (AM), fez os transportes para as comunidades Igarapé Grande, Mamuri, Santa Rita, Igarapé do Índio e Paraíso, no Médio Solimões e Afluentes. Atendendo povos de etnia kanamari, em sua maioria.

A meteorologia adversa na região, especialmente no período de chuva, e a falta de pistas de pouso em algumas dessas comunidades foram os desafios enfrentados, segundo o piloto do Helicóptero H-60L,Tenente André Caldeira, da Força Aérea.

md 30

Militares do 4º Batalhão de Aviação do Exército foram responsáveis pelo transporte de imunizantes e profissionais de saúde para as comunidades próximas ao 1º Pelotão Especial de Fronteira - Yauretê, em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas.

O piloto da aeronave HM-4 Jaguar, Capitão Vandson, do Exército, disse que o pouso em áreas restritas exige o máximo da tripulação e do helicóptero. “Para essas missões, realizamos o constante monitoramento da meteorologia e fazemos planejamento detalhado do combustível a ser utilizado para ida e volta”, destacou o piloto.

md 31

O apoio logístico contou ainda com 14,7 mil kg de medicamentos de Brasília para Manaus e transportou 9 cilindros de oxigênio líquido de Belém para a capital amazonense pelo avião cargueiro Hércules C-130.

Vacinação indígena

As vacinações dos povos indígenas iniciaram dia 19 de janeiro. Desde então, as Forças Armadas estão envolvidas no apoio logístico para a chegada dos imunizantes nas localidades de difícil acesso no País, por meio dos Comandos Conjuntos.

Até o momento, o Comando Conjunto Amazônia já apoiou a vacinação de mais de 9,4 mil indígenas, no Amazonas e Pará. O Comando Conjunto Rio Grande do Norte e Paraíba deu suporte à vacinação de cerca de 2,2 mil indígenas. O Comando Conjunto Nordeste auxiliou a vacinação de 19,4 mil indígenas.


Operação Covid-19

O Ministério da Defesa ativou, em 20 de março, o Centro de Operações Conjuntas, para atuar na coordenação e no planejamento do emprego das Forças Armadas no combate ao novo coronavírus. Nesse contexto, foram ativados dez Comandos Conjuntos, que cobrem todo o território nacional, além do Comando de Operações Aeroespaciais (COMAE), de funcionamento permanente. A iniciativa integra o esforço do governo federal no enfrentamento à pandemia.

As demandas recebidas pelo Ministério da Defesa, de apoio a órgãos estaduais, municipais e outros, são analisadas e direcionadas aos Comandos Conjuntos para avaliarem a possibilidade de atendimento. De acordo com a complexidade da solicitação, tais demandas podem ser encaminhadas ao Gabinete de Crise, que determina a melhor forma de atendimento.