Notícias

Exército vacina brasileiros que vão para os Jogos Olímpicos

eb 6Crédito: CDE e Ricardo Sodré/CBDA /SSPress

Brasília (DF) - O Exército Brasileiro (EB) vai vacinar contra a covid-19 quase 900 pessoas, entre atletas e dirigentes, que vão para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Desse total, 87 são militares, sendo 33 da Marinha, 36 do Exército e 19 da Aeronáutica. A imunização a cargo do EB vai ocorrer nas 1ª, 3ª, 4ª, 10ª e 11ª Regiões Militares a partir desta sexta-feira.  

Essa ação faz parte de um esforço maior que deve imunizar mais de 1.800 pessoas credenciadas pelo Comitê Olímpico Internacional (COI). A imunização vai garantir que os atletas, a comissão técnica e os profissionais credenciados viajem protegidos e possam competir com segurança no Japão. Serão beneficiados também os participantes dos Jogos Paralímpicos.

Foram incluídos na lista todos os atletas já classificados ou com chances de participação nos Jogos Olímpicos e Paralímpicos Tóquio 2020. Além deles, foram incluídos também os brasileiros que trabalharão no Japão durante os jogos, como membros da mídia credenciada e membros de empresas que confirmaram a participação do profissional brasileiro em Tóquio através de documentação enviada pelo COI. Foram excluídos da lista os brasileiros já vacinados ou que estão no exterior.

A vacinação começou em 14 de maio, nas seguintes cidades: Belo Horizonte, Brasília, Fortaleza, Porto Alegre, Rio de Janeiro e São Paulo. O prazo limite para a aplicação da segunda dose a todos os integrantes dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020 é 21 de junho, a 15 dias do primeiro embarque para o Japão e a 33 da abertura dos Jogos.

O Comitê Olímpico Internacional está doando aos comitês nacionais o dobro de vacinas, ajudando não só os atletas e dirigentes que estarão nos jogos, mas também a população em geral. Serão 11 mil vacinas doadas pelo COI, quantidade maior que a necessária para garantir a ida do Time Brasil. Tendo em vista as doações, podem ser usados os imunizantes da Sinovac ou da Pfizer, de acordo com a disponibilidade. Todos serão repostos pelo COI, que acrescentará doses suficientes para mais dois brasileiros a cada membro da delegação vacinado.